segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Bebidas alcoólicas podem fazer bem!!!

Cerveja, vinho e outras bebidas alcoólicas fazem bem para a saúde é o que diz a ciência. 
De um lado, pequenas doses de bebidas alcoólicas podem conter inflamações, proteger o coração e livrar o fígado do acúmulo de gordura, mas por outro lado uns goles a mais continuam sendo um mau hábito que lança o corpo ao abismo.


Há quem não dispense um bom chopp depois do trabalho, para dar aquela relaxada e esquecer os problemas. Outros preferem um copo de uísque, outros de um bom vinho. Outros no entanto tiram um final de semana e bebem o dia inteiro, o que comprovadamente deixa de ser algo relaxante para se tornar nocivo. Eu particularmente não sou de beber. Gostar mesmo, gosto só de um vinho maravilhoso que encontramos aqui chamado Moscato D'asti branco, fora isso quando saímos bebo uma caipirinha de leve ou vodka com energético. Bastam alguns goles e já estou alterada ou "no grau"como diz o pessoal do álcool rs. Conheço muitos que bebem bastante e nem ressaca tem, outros só tem ressaca se misturarem bebidas, outros que só ficam mais alegres, mas conscientes em tudo (até na direção por incrível que pareça!!!). Quando bebem de verdade conseguem até dizer que não estão bem e não conseguem dirigir, ai o amigo da vez pega o volante. Acho que a quantidade varia de pessoa para pessoa, não dá para calcular, os organismos são diferentes. Mas não que não faça mal, claro que faz, mas acredito que em proporções diferentes de organismo para organismo, uns são mais resistentes, outros menos. Então vamos à matéria:

Pesquisadores constataram, depois de experiências sérias, que saborear uma taça de vinho ou refrescar-se com um copo de cerveja - sem perder o controle - pode ser uma boa pedida para quem deseja fazer um brinde à preservação do organismo.
Fígado - pesquisadores da Universidade da Califórnia (EUA), concluíram que uma taça de vinho (tinto e branco) por dia impede o depósito de gordura na glândula. E a gordura, como se sabe, limita sua função - um fenômeno que os médicos chamam de esteatose.
Reduz o risco de artrite reumatóide (inflamação constante nas juntas) - comprovada por uma equipe do Instituto Karolinska na Suécia, depois de acompanhar quase 3 mil pessoas.
Coração - novos trabalhos sugerem que um pouco de bebida alcoólica propicia uma proteção cardiovascular. Dois cálices de vinho diariamente seriam suficientes para levantar o astral das artérias.
Não existe um conceito claro e preciso do que é beber com moderação, cada um define por moderação aquilo que lhe convém ou que, baseado na própria experiência, não lhe faz mal.
Uma pessoa que toma um copo de uísque toda noite a princípio não está no time dos dependentes. O problema começa quando antes de ir a qualquer outro lugar ter que passar em casa só para beber, ou então, aumenta a dose num dia tenso para enfrentá-lo.
O álcool é o que os estudiosos de literatura classificariam como personagem esférica, isto é, aquela que surpreende ou muda de lado no meio da história. Qualquer pessoa que exagere nos finais de semana pode descobrir nos copos ilimitados um inimigo. Não somente pelo fato de desencadear episódios constrangedores, brigas e acidentes de transito, mas responde por uma série de doenças. E ao invés de ser beneficiado como no início da matéria, acaba sendo o oposto.
- Uma garrafa de vinho todos os dias deixa a glândula vulnerável à cirrose. O excesso de álcool destrói as células, gerando inflamações e cicatrizes. Com o tempo, o fígado vai à falência. O mesmo raciocínio se aplica ao sistema cardiovascular. Dois cálices de vinho relaxam os vasos, algo além disso provoca forte contração. Mais de três doses por dia podem levar à hipertensão (pressão alta).
O exagero provoca a morte de neurônios, prejudicando o equilíbrio, os movimentos, a memória e o raciocínio. O consumo desenfreado de bebidas alcoólicas está intimamente ligado ao aparecimento de tumores. A lista é extensa...



Fonte: http://saude.abril.com.br/index.shtml

Nenhum comentário:

Seguidores

 
;